O blogue "Diário de um sociólogo" foi seleccionado em 2007 e 2008 pelo júri do The Bobs da Deutsche Welle - concurso internacional de weblogs, podcasts e videoblogs - como um dos dez melhores weblogs em português entre 559 concorrentes (2007) e um dos onze melhores entre 400 concorrentes (2008). Entrevista sobre o concurso de 2008 no UOL, AQUI.
Para todas aquelas e todos aqueles que visitarem este diário, os meus votos de um 2018 habitado pelo futuro, pela confiança, pela tranquilidade e pela saúde. Sintam-se bem e regressem sempre a este espaço criado a 18 de Abril de 2006. Abraço índico.
Myspace Layouts

21 outubro 2006

Vida e morte

Maputo, Avª Friedrich Engels, Jardim dos Namorados, hoje, sábado, 10 horas. Os carros começam a chegar. À frente o mercedes, engalanado com fitas e folhos. Depois toyottas. A seguir um autocarro do ministério. Fecha a caravana um séquito de chapas apinhados. O agregado parental e de amigos escalonados por diferenças sociais visíveis. À frente, os vestidos feitos pelas costureiras de ponta, à retaguarda os vestidos e as blusas xicalamidade. Buzinas, paragem, saída. O coral, a festividade corporal, sai a noiva primeiro, sai o noivo depois, ambos com ar sério, solene, de boletim da república. Ida ao jardim, a filmagem, o ritual da homenagem, a saída. A noiva está grávida talvez de sete meses.
No mesmo momento, cemitério de Lhanguene, centenas de pessoas visitam os seus mortos, recontactam os espíritos. Os cortejos, as flores, as vestes pesadas, aqui e acolá o choro. Os adolescentes que oferecem água para as flores e que cuidam das campas. Crianças brincam ao pé coxinho. No exterior, as vendeiras de flores, os guardadores de carros, o tráfego buliçoso dos chapas, a estrada internacional privatizada pelos visitantes.
Releio Heráclito, cumprimento os contrários. "O mesmo está em nós, vida e morte".

2 Comments:

Blogger Wetela said...

é o tal ciclo da vida!... o último suspiro é algo de imprevisivel e impossivel de explicar o que acontece depois da morte.
Haverá vida para além da morte ou a vida é apenas isto, casamentos,festas,convívios,ou seja vida na terra como dizem os outros?

25/10/06 8:05 da tarde  
Blogger Carlos Serra said...

Ainda hoje me interrogo sobre o sentido da dialéctica de Heráclito, a qual é, afinal, a nossa, mas que esquecemos no barco da lógica formal. Fascina-me fascinar-me com esta vida fascinante, dor e alegria mãos dadas. Abraço.

25/10/06 8:59 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home